24 março 2010

Descrença - Poetrix

7 comentários:

Beatriz Prestes disse...

Que as dores que nos chegam como que por uma tela distante, possam tocar os nossos corações! Que nossas mãos sejam abençoadas a ponto de servir!
Que versos lindos como estes possam nos despertar para podermos amar mais!
Um lindo, sensível e contundente poetrix!
Beijo
Bea

Fragmentos Betty Martins disse...

.________querido Renato





.neste momento estou com os comentários fechados_________mas é temporáriamente.


quanto à utilização das imagens pode usar as que quiser.


no "Fragmentos" tem os links dos meus "espaços" vá ao "Art et utopie" porque tem quase todas as imagens do "fragmentos" e entretanto publicarei o resto - para que as possa utilizar se quiser.


...




já tentei me dadastrar mas não consegui!_____mas vou tentando:)






__________///







beijO_______ternO

*Isis* disse...

As lágrimas de uma dor tamanha são indizíveis.
Lembro de uma frase que li no livro de Madre Tereza que dizia o seguinte:
“Não procurem coisas grandes apenas façam coisas pequenas com grande amor” .
Nas minhas coisas pequenas, desejo sorriso para todas as lágrimas de dor.
Lindo teu poetrix por ser intenso e real e vir cercado de amor ao proxímo, querido Renato.
Abraço.

Nilson Barcelli disse...

Muito triste, mas bem real.
Caro amigo, bom fim de semana.
Um abraço.

Rafael Ceciliano disse...

"...Não somos nada nesse mundo"
Essa é a verdade!

Abraços.

Mari disse...

Bom dia Renato,
Feliz com seu carinho lá no Cantinho.
Feliz Páscoa!
Um beijo

Márcia Vilarinho disse...

Enquanto da obrigatória soma humana houver a desnecessária subtração do básico, o resultado conhecido continuará a ser descrença. Muitíssimo bem escrito, como sempre. Abs.