20 julho 2009

Meu Mar !


Meu Mar !

O Mar ! O mistério das águas profundas.
O horizonte sem fim. O nada.
Meu olhar fixo em tudo o que se move.
Gaivotas dançam no ar e atiram-se felizes
e traiçoeiras nas águas irrequietas
que cada vez mais se agitam.
Meu peito estremece e a ação é contínua.
Uma montanha estranhamente disforme e cristalina
começa a se formar bem ante aos meus olhos.
Eu assisto àquilo completamente pasmo.
O Gênesis.
A vaga está cada vez maior, enorme agora,
e eu me sinto feliz.
É o mundo ante mim.
Sinto a vida em meu coração
e o processo continua num crescendo
prestes à explosão.
Toda aquela água, aquela espuma,
parece mirar-me e eu a chamo gritando,
quase implorando e ela sem hesitar,
desmorona em minha direção.
Venta muito e eu estou ereto,
com o pensamento quase nu.
É um êxtase.
O estrondo, a coloração, o sentimento de vida.
Sinto-me vivo, querendo beijar a espuma
e envolver-me em seus braços traiçoeiros.
...como as gaivotas.
Passam-se alguns segundos
e eu me vejo ajoelhado,
vendo incrédulo,
o mar querendo beber aquilo
que era um pouco de mim.
E a onda vem, vem... Cada vez menor.
Eu agonizo. E ela diminui mais ainda
... Vem chegando cada vez mais plácida
e acaba por respingar as minhas pernas
aquilo que deveria embeber o meu espírito.
Vejo bilhares de bolhas se espalharem na areia
e dentro delas, dentro de cada uma delas,
um pedaço de mim.
Foi exatamente aí,
que as gaivotas, traiçoeiras, brincando,
levaram o meu coração.
Antropófagas !

Renato Baptista

8 comentários:

Maria Bonfá disse...

lindo !! intenso !! parecia que eu estava ali vendo o mar.. amei.. bom final de semana..beijos..Maria

Rozélia Farias disse...

Olá Renato, amei suas poesias, também gosto muito de escrever embora publique mais textos dos meus alunos. Adorei !!
Bjs!
Rozélia

Cristiano Contreiras disse...

Blog inspirador!!
volto mais, porém te seguirei, abs

Rosemary Quintas disse...

Pai e filho,parabéns pelo blog!

Gostei da poesia e da arte também!

Obrigada por acompanhar o meu blogger.
Um abraço e uma ótima semana.

LeeK- "aprendiz de sonhador" disse...

prometo voltar mais vezes, adorei, quero ler com tempo.

abraços amigo

Celia M disse...

Que Lindo Renato. Eu tenho fascinação pelo mar.Quando estou diante dele fico em extase. É um deslumbrmento sem fim. Pena que aqui não tem praia. Uma caminhada olhando o mar renova todas as minhas energias. Bjss

A vida é feita de escolhas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A vida é feita de escolhas disse...

Intensa habitação.
Lindo poema,a tua intensidade e de uma transparência amigo. Escreves com o coração.
Abraço.
Isis